sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Tão nós...

“Eu não esperei nada, eu entendi tudo, eu entendia o que ninguém entenderia. Eu respeitei. Eu fiz como você quis. Tudo. Eu me anulei. Eu deixei de me amar, pra todo meu amor ser só seu. Eu voltei atrás. Eu chorei, eu pedi desculpas, eu aguentei besteiras. Aguentei tudo. Ajuntando no chão, migalhas do seu amor. Do seu jeito explosivo e calmo. Um dia me amando como se a terra fosse acabar depois da meia noite. No outro dia um desconhecido me pedindo pra tratá-lo como qualquer um, por favor.”

Diz tudo sobre oque fomos..tão nós que me rachou no meio...cheguei a conclusão que não fomos nada de mais...fomos apenas mais uma historia de coração partido...igual a todas.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012


Sabe, eu continuo me importando com você, me preocupando, querendo saber como foi o seu dia, se fez as mesmas coisas de sempre ou se teve alguma novidade. Continuo pensando em ti quando acordo, quando me deito ou quando ouço uma música que me lembre a gente. Admito que sinto sua falta praticamente todo dia e que não é fácil levar a vida sem você … eu sei que é difícil aceitar esse meu jeito, sei como é complicado conviver comigo e sei o quanto nós “lutamos” pra isso que temos, seja lá o que “isso” for, desse certo e chegasse em algum lugar … se não conseguimos dar continuidade é por que não era pra ser.
Nós dois erramos muito, você sabe, eu sei, mas isso não quer dizer que não tenhamos acertado. Sempre fomos um pouco cúmplices, se é que posso nomear assim, sempre fomos melhores amigos apesar de qualquer coisa e fomos uma bagunça organizada, bagunçada. Sei lá. Que sentido isso faz? Não importa, a final nunca fizemos sentido mesmo. E apesar de já ter dito tantas coisas e ter me arrependido de parte delas, muita coisa foi necessária, muita coisa nos fez crescer e e talvez tenha feito com que fossemos quem somos hoje. Não que eu tenha sido um motivo pra você ter se tornado quem se tornou e vice-versa mas nós fomos, sim, parte do crescimento um do outro. E é engraçado por que eu sei que nós dois erramos (mais eu, por que nós dois erramos), mas  você é que parou de falar comigo … eu nunca fui quem você queria que eu fosse, mas cá entre nós, você também não. Você foi a melhor pessoa do mundo quando achou necessário e a “pior” quando queria. Eu sempre fui a mesma pessoa o tempo todo,dengosa,mimada,desorganizada com dinheiro, mas que apesar de tudo te amava acima de qualquer coisa. É, eu amava … não que eu tenha deixado de amar ou algo do tipo, mas é que tudo mudou. Eu mudei, você mudou e o que a gente sentia mudou também. Quem diria que fosse ser assim, que no final nós fossemos ser meros conhecidos, por que no fundo é isso que nos tornamos, conhecidos que não sabem nada um do outro. Não vou mentir, sinto falta de ter você do meu lado, de poder te contar como foi o meu dia ou só rir das suas idiotices. Sinto falta do que fomos, se é que fomos alguma coisa!
Não quero mais nada além da sua amizade, na verdade, nem isso … mas apesar de tudo, eu quero que seja feliz e que lembre de mim pelo menos de vez em quando, só pra eu não parecer tão idiota por lembrar de você um pouquinho o tempo todo. Espero que você ainda sinta um carinho por mim e mesmo que você tenha mudado  comigo ( se eu não tivesse mudado  com você), quero que saiba que ainda penso em ti, ainda penso em te mandar uma mensagem com a letra da nossa música ou apenas um “bom dia” só pra você ver que não te esqueço mesmo que eu queira e mesmo que você mereça. Ainda sou por inteiro você, mesmo você sendo por inteiro outra pessoa! Tua felicidade sempre vai estar na minha lista de prioridade e você sempre vai ser minha exceção (é como se eu quisesse te dar um tiro e ao mesmo tempo querer entrar na frente da bala pra te salvar). Não quero te ver mal, não quero te ver chorar, e não quero nunca ser o motivo de algum dos seus arrependimentos. Então, esquece tudo de ruim que a gente passou, todas as mágoas, lágrimas, brigas, crises … quando for lembra de mim lembra dos sorrisos, do carinho, da saudade, do amor, da amizade (que apesar de tudo, sempre foi verdadeira), lembra só as coisas boas. E por favor, não esquece nunca que sempre vai ter alguém no mundo esperando por você, mesmo que você tenha lhe causado dor e sofrimento, pois como eu disse você sempre vai ser minha exceção. Eu te odeio e te amo, assim mesmo, sem lógica alguma. Nomeio todos os seus defeitos pra que eu tenha motivos pra não gostar de você e lembro que foi por eles que me apaixonei. Enfim, eu não por que de eu te vindo aqui te escrever tudo isso. Mas é que hoje eu estava lendo nossas conversas e me deu uma nostalgia. Uma saudade de você, do seu abraço, me deu uma vontade de poder te ver, te dar um beijo … ai foram descendo todas as lágrimas possíveis, e você me conhece né … eu não sou boa falando. Por isso vim aqui, por que sei que você não entra, e por que sei que somente aqui eu posso ser totalmente eu sem que você se importe. E enfim, se algum dia você ler não precisa me responder, nem ligar ou mandar mensagem  por que já não sei se faz tanta diferença assim, ter ou não você do meu lado. Se ler, não esquece que mesmo você não merecendo, eu ainda penso em ti. E ainda desejo a você toda a felicidade do mundo. Continuo aqui por você e mesmo não admitindo ainda te amo e te espero … mas por favor, se for voltar não demora muito, por que esperar um dia cansa. E me desculpa por tudo que um dia te fiz que te magoou, sei lá, me desculpa por ser assim. Se cuida por você, mas se cuida mesmo por que não posso mais fazer isso por mim. Fica com Deus. E se encontrar alguém, eu espero que ela te faça a pessoa mais feliz do mundo, de verdade! Te amo pra sempre ou até deixar de ser amor …

terça-feira, 13 de novembro de 2012

secou...

alguma coisa mudou hoje, morreu, secou. eu desiti, no coração...ja disse varias vezes que desisti eu sei, e volto a tentar, mas hoje algo morreu eu sinto uma tristeza diferente...

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

triste...

Ficar triste é sempre pela primeira vez. Já fiquei triste tantas vezes, mas nunca assim. Porque o “assim” de ficar triste é sempre pela primeira vez. Já fiquei mais triste do que estou agora, mas nunca tão triste. Porque o “tão” de ficar triste, quando é tristeza mesmo, é sempre arrebatador e assustador e é pela primeira vez. É sempre com o peito virgem e assustado e infantil que ficamos tristes. É sempre com cinco anos, com fome, nus, gelados, segundos antes de morrer de falta de sentido por ter nascido.
A tristeza é uma criança de rua com uma faca apontada pra falta de amor que o mundo ofereceu pra ela. Uma meleca no nariz que nenhuma mãe limpou se transformando nos olhos de um adulto assassino. A tristeza é um pedaço de vidro numa mãozinha pequena. A tristeza é um anjo que não arrumava ninguém pra poder agir como um anjo e foi ficando bem diabólico. A tristeza é ter que comer um risoto caro, com amigos felizes, quando só se quer vomitar no banheiro de casa, sozinha. E triste.
Eu quero vomitar tudo. A água, a saliva, a língua, o seco da garganta, a amígdala, o apartamento de milhões de metros quadrados vazios que virou o meu peito. Quero vomitar minha pele, meus olhos, meu fígado, meus horários, minhas listas de vontades. Eu quero tudo fora, tudo fora. Eu quero eu fora. Eu quero ir pra fora de onde está tão devastado e de onde eu tinha pintado tudo de azul pra te ver sentado bem no centro. No centro do meu peito, você, com a luz azul da minha esperança.
A tristeza me fez um milhão de vidas essa semana. Um milhão de almoços e jantares e projetos. Eu sorrindo, implorando às distrações que me levem, que façam remendos em meu peito perfurado pela violência do ar que não assovia mais os seus sons.
A tristeza me fez cortar o cabelo e pintar de loiro. E me fez aumentar os pesos do pilates. E me fez prometer alguma sedução para alguém que jamais receberá nada de mim. Não existe nada mais triste do que essas coisas de dar a volta por cima e essas coisas de tocar o barco e essas coisas de sacudir a poeira e essas coisas medonhas que a gente fala ou pensa ou ouve. A tristeza são frases vazias e feitas e tediosas saindo de bocas vazias e feitas e tediosas.
A tristeza me fez repartir o calmante no meio. Tomar um. E tomar o outro. Porque nem calmante eu to suportando ver pela metade. Que pelo menos no limbo da minha mente triste alguma coisa possa viver inteiramente.
A tristeza é uma parede, uma geladeira, um computador, um telefone, uma televisão, uma cama, um elevador, um carro. A tristeza são as ruas, os jornaleiros, as pessoas gordas atravessando, as pessoas magras atravessando. A tristeza é o cinza, o vermelho, o azul, o transparente. A tristeza é a próxima música, a próxima seta pra direita, a próxima seta pra esquerda. A tristeza é o ar que sai e o ar que entra. A tristeza é o segundo de ar que se perde e fica mais um tempo. A tristeza é dizer que são cinco dias, são seis dias, são sete dias. A tristeza é a nossa última vez juntos fazendo quinze dias, dezesseis dias, dezessete dias. A tristeza é o amor ter acabado sem ter acabado. É não saber o que é amor e não saber o que é acabar e não saber o que é não acabar. A tristeza só sabe que é triste e todo o resto ela só tenta saber, mas fica louca e desiste. A tristeza é de uma simplicidade que a torna ainda mais triste.
A tristeza é qualquer posição sentada ou em pé ou deitada. A tristeza é deitar e levantar. Tentar ou desistir carregam a mesma tristeza das coisas que não existem. Minha pele toca no pano, na água, na tela, uma mão toca na outra. Todos os toques são tristes. Todas as posições são tristes. Amanhã será triste, ontem foi triste. Hoje é o dia mais triste do mundo.
É porque eu tenho medo de dirigir até o Morumbi no escuro? É porque eu uso pijama feio pra dormir? É porque eu sou egoísta e louca e tenho um dente torto? É porque eu ria de você e ria das suas coisas e ria das suas músicas e ria de nervoso porque eu gostava tanto de você que odiava você? É porque eu criei sete mil muros pra receber alguém mas queria esmurrar até sangrar o seu único muro como se você também não fosse humano? Ou é só porque é assim mesmo? Assim: finito, simples e triste demais.
Hoje elegi o mais triste de tudo. É o banquinho que guardava a sua bolsa de carteiro e que não guarda mais nada. Ele agora é só o que era mesmo pra ser: um banquinho. Limpo, solitário, imponente, em sua nobre função de banquinho.
Sua triste, desgraçada, branca, idiota e livre função de banquinho. 

tati bernardi

será que um dia consigo....

Passou o dia pensativa juntando coragem na saliva até encorpar a voz. Aproveitou o ápice da sua agonia e, num impulso, disse tudo numa sensação só: 'A partir de hoje, decidi gostar de outro'. 
No início ele riu da ousadia, mas o silêncio que ela fez em seguida preencheu de sinceridade aquela novidade. 
'Você ficou maluca, de onde tirou isso?' 
'É que você nunca gostou de mim no grosso mesmo do sentimento...' 
'Mas ninguém decide que vai gostar de outro de repente e, simplesmente, começa a gostar!' 
'Ah, mas eu decidi... Ele vai realizar um sonho que tenho comigo: ele disse que vai gostar de mim bem do jeitinho que eu gosto de você. A diferença é que eu sei merecer essas coisas...' 

                                                                                                                                Marla de queiroz

sábado, 3 de novembro de 2012

tristeza e só...

...é uma dor que não tem fim, um vazio, muita saudade...um sentimento de estar sendo incompreendido..junto com um cansaço imenso...todo mundo dizendo vai passar...levanta a cabeça...esquece...supera...mas não quero esquecer..não quero melhorar...só queria teu abraço meu amor...só...não preciso de ninguém me dizendo essas coisas...só queria o seu abraço...mais nada.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

... 31 de outubro, dias das bruxas mesmo...vi ódio nos teus olhos hoje...nunca mais voltaremos a ser oque eramos um pro outro...me feriu hoje com um ferro em brasa..me humilhou...vendeu meu amor por você...e por uma micharia...me surpreendeu conhecer teu eu verdadeiro...não dá nada sem cobrar, sem jogar na cara...é  o diabo dá mas o diabo cobra...e paguei um preço muito alto por nada...me dá minhas chaves e meu chip do celular...dando conselhos...como se importasse...a cena de eu do lado de fora do portão e vc batendo a porta....foi surreal...me perdeu hoje...me jogou no lixo...numa cena ridicula, de mesquinharia misturada com egoismo...vc se mostrou cruel...frio...senti pena de vc qdo entrei no carro..juro pela primeira vez senti pena de vc...seja feliz...bem longe de mim..não ha mais tempo para perdão...me esmagou hoje. que Deus te proteja de vc mesmo e todo esse ódio que carrega no coração. amém

terça-feira, 30 de outubro de 2012

quanto a dizer...

...nossa como isso me deixou furiosa...que vontade de ligar, dizer milhões de coisas ruins que to sentindo..mas covardes não ligam, não dizem oque sentem...ficam mudos acovardados como sempre...deixando o mundo pisar em sua cabeça.
....nossa faz mais de um ano que não posto...e olha minha surpresa: as queixas e dores são as mesmas...minha vida deve ser muito mediocre mesmo..não sei porque blog..sempre as mesmas queixas...mas como diz na apresentação dele, escrevo pra não explodir...porque o balde esta cheio...derramando..la vai.

...como podes ser tão egoista. covarde ou sei la qual o termo correto? quem ama quer ficar perto..ter o outro ao menos sob o olhar, ao alcance das mãos...oque ta fazendo comigo? ontem varias ligações..preocupado, senti que estavas com ciumes, hoje pela manhã desconfianças, cobrancinhas do tempo de namoradinhos...fiquei feliz..parecia me amar denovo...mas minha felicidade sempre dura pouco...que mensagem foi aquela??ontem tava sozinho deu desculpa de cansaso, não foi capaz de pegar o carro e vir ficar comigo um pouco...disse que hoje queria que eu fosse...agora cancela dando desculpa que quer ficar sozinho...sinceramente só me quer na cama...qdo sente nescessidade...qdo não precisa me  dispensa...me desculpa meu amor mas me sinto usada...me dispense de uma vez...vc não me ama mais e esta sendo egoista dando esperança pra alguém fragil que te ama tanto...de tanto vc me excluir do teu dia a dia uma hora vai me chamar e não estarei mais disponivel...amor é  como jardim, se não regar vira uma terra seca, morta, feia...é assim que me sinto.